Área do Assinante

Acesse sua conta e leia agora as principais notícias da nossa cidade e região e conteúdos exclusivos d'O SUL DE MINAS.com.

Cadastrar
Perdi minha senha!
Acesse www.osuldeminas.com

Retrospectiva 2014

26/01/2015 às 08:00

A Transparência Itajubá apresenta à população itajubense um resumo de suas atividades durante o ano de 2014.
O trabalho realizado no ano que se encerrou há alguns dias confirma a plena necessidade da existência de entidades organizadas da sociedade civil para fiscalizar o trabalho exercido pelos órgãos públicos.
Infelizmente temos trabalhado muito para tentar diminuir ao menor valor possível os desvios de recursos públicos.
O ideal seria que os representantes do povo realizassem suas missões, conquistadas na confiança do voto quando das eleições, da maneira mais ética e transparente possível.
Repetindo, infelizmente, não é o que verificamos.
Daí a necessidade de nosso trabalho. Trabalho este realizado cada vez mais com maior empenho dada a grande quantidade de possíveis irregularidades encontradas nos atos de nossos representantes, tanto no poder Legislativo quanto no Executivo.
A TI está cada dia mais focada no esclarecimento da utilização, muitas vezes estranhas, dos recursos públicos.
Nossa missão, exercida desde a fundação da associação, está sendo conduzida em sua plenitude, graças ao trabalho abnegado de seus diretores e conselheiros.
A atual gestão da TI tem os seguintes dirigentes:
-Conselho Deliberativo:    
José Alexandre Gomes    
José de Oliveira Júnior
José Renato Milanez
Moacir Pereira - Presidente
Romeu Kleinsorge - Vice Presidente

-Conselho Fiscal:
Joaquim Carlos Corrêa
Luciano Ferrer Ferreira
Paulo Ségio Oliveira Lima

-Diretoria:
João Luiz Campos – Diretor Jurídico
Joel Dias – Vice Presidente
José Benedito de Almeida – Diretor Financeiro
Luiz Antonio Santiago – Presidente
Messias José da Mota – Diretor Secretário
Wander Rodrigues Machado – Diretor de Projetos

Para conhecimento de nossos associados e colaboradores, cidadãos e instituições de Itajubá, sintetizamos, a seguir, as principais ações da Transparência Itajubá em 2014:

I-Rampa de acesso construída no prédio da Câmara custou R$ 50.714,55 e conforme orçamento especializado custaria pouco mais R$ 11.903,06 e Ministério Público instaura Inquérito Civil
1-LICITAÇÃO
a)- Em 04-11-2013, foi realizada na Câmara Municipal reunião de abertura e julgamento da tomada de preços nº 01/2013-Processo Licitatório 07/2013, destinada à con¬tratação de empresa especializada para reforma e restauração do prédio sede da Câmara Municipal de Itajubá.
Somente compareceu nessa reunião o representante da empresa COTEBRAS EIRELI, que foi considerada vencedora a proposta de R$ 164.974,92.
b)- Consta no Processo Licitatório que a empresa Serviços da Construção Civil apresentou o preço total de R$ 257.898,00. Ela não participou da referida reunião de abertura e julgamento da tomada de preços.
c)- Consta também no Processo Licitatório que a empresa Imper House apresentou o preço total de R$ 253.520,00. Ela também não participou da referida reunião de abertura e julgamento da tomada de preços.
2- O CUSTO DA RAMPA DE ACESSO
a)-Constou na tomada de preços nº 01/2013-Processo Licitatório 07/2013 a construção de uma rampa de acesso na lateral do prédio da Câmara. O custo é R$ 50.714,55. Embora não constasse projeto específico para construção da rampa.
b)--Esse preço assustou os vereadores Antonio Raimundo Santi e Ricardo Mello, que na reunião da Câmara Municipal do dia 07-07-2014, se pronunciaram a respeito do alto custo.
c)-Como a reunião da Câmara é transmitida via rádio, TV Câmara e internet, o assunto se tornou público e ganhou grande repercussão também com entrevistas concedi¬das pelos vereadores na mídia local. E passou a chamar a atenção das pessoas que observam a rampa na lateral externa do prédio da câmara e que passaram a se indignar com o seu alto custo.
e)- Em 30-07-2014, através do Ofício TI 0035/2014, a Transparência Itajubá-TI solicitou o apoio da Associação de Engenheiros e Arquitetos de Itajubá-AENAI, conceituada Instituição, que congrega competências nas áreas de engenharia e de arquitetura, para que fosse fornecido um levantamento quantitativo do custo da referida rampa de acesso, para que pudesse, fundamentada em dados técnicos, tomar as medidas cabíveis, caso necessário, por se tratar de dinheiro público.
f)-- Em 17-09-2014, a AENAI, através do documento AENAI 16/14, nos informou, entre outras, as seguintes comprovações:
- Essa obra, conforme foi construída pela Cotebras, não obedeceu à norma NBR 9050, principalmente no que se refere á inclinação do único segmento (lance) de rampa construído que está com 9,75%, quando a norma brasileira determina uma inclinação admissível na faixa de 5 a 8,33%.
- A AENAI levantou o valor do custo total da rampa como construída, chegando ao montante de R$ 11.903,06, utilizando valores fixados pela tabela SINAPI de novembro de 2013, valor esse que ainda falta incluir a administração da obra e as despesas gerais, segundo a NBR 12.721. Verifica-se que o valor pago pela Câmara é de 326,06% a maior do que o calculado pela AENAI.
A Transparência Itajubá, publicamente, agradece à AENAI por esse importante serviço prestado à cidadania em Itajubá.
3- CONTATOS COM A CÂMARA
      Foram solicitados vários esclarecimentos à Câmara sobre esse processo de licitação. Não houve os esclarecimentos necessários e algumas das solicitações não foram respondidas, sendo encaminhadas ao Ministério Público para comprimento da Lei de Acesso à Informação.
4-REPRESENTAÇÃO JUNTO AO MINISTÉRIO PÚBLICO
-Diante do exposto e com base no documento elaborado pela AENAI, a Transparência Itajubá reuniu todos os documentos disponíveis e, em 25-09-2014, protocolou na 5ª Promotoria de Justiça da Comarca de Itajubá-MG uma Representação, solicitando ao Dr. André Cardoso Cavalcanti, promotor titular da mesma, o apoio para que, se confirmadas as irregularidades, sejam tomadas as medidas cabíveis para a apuração das responsabilidades, correção técnica da rampa e o ressarcimento aos cofres públicos dos valores pagos em excesso.
- Em 22-10-2014, recebemos da citada Promotoria o Ofício nº 220/2014, informando-nos a instauração do Inquérito Civil nº MPMG- 0324.14.000398-3.
-Em 12-12-2014, foi enviado o Ofício TI 052/2014 ao Tribunal de Contas
do Estado de Minas Gerais-TCEMG, para conhecimento e providências cabíveis, cópia da citada Representação e também da informação da instauração do Inquérito Civil pelo Ministério Público de Itajubá, cujo recebimento foi confirmado.

II- Câmara descumpre regulamento de viagem e paga hospedagem sem a mesma acontecer, e TI fará Representação junto ao Ministério Público
Uma Resolução, lei interna aprovada pela própria Câmara, é descumprida permitindo o pagamento indevido de diárias de viagem.
1-De acordo com a Resolução nº 821 da Câmara Municipal de Itajubá, aprovada em 24-09-1998, consta a seguinte redação no Art. 1º.
Parágrafo Único: Quando o deslocamento não exigir pernoite a diária sofrerá uma redução de 50% (cinquenta por cento).
2-Através de levantamentos realizados nos relatórios/portarias de viagem, disponíveis no site da Câmara, de janeiro de 2013 até 06-12-2014, foi constatado o pagamento de muitas diárias com valor integral, ou seja, com pagamento de hospedagem sem acontecer o pernoite.
                     
Exemplificando:
- quem viajou até Pouso Alegre e voltou no mesmo dia e recebeu R$ 356,00 de diária, recebeu, então, de maneira indevida R$ 178,00.
- quem viajou a Belo Horizonte, ou a outra cidade, no dia do retorno a Itajubá veio se hospedar em Itajubá e cobrou a última diária no valor de R$ 356,00, também recebeu de maneira indevida R$ 178,00.
-  No levantamento feito pela TI  foi verificado que:
a)- com referência a 2013 (valor de R$ 300,00 cada diária), houve o pagamento de 266 diárias de viagem, perfazendo um custo total de R$ 79.800,00. Do total de 266 diárias, em 70,5 delas, custando R$ 21.150,00, não houve a hospedagem. Ou seja, foram pagos aos vereadores, servidores e os motoristas que viajaram, um total de R$ 10.575,00 de forma indevida.
b)- com referência ao período de 06-01 a 06-12-2014 (valor de R$ 356,00 cada diária), houve o pagamento de 421 diárias de viagem, perfazendo um custo total de R$ 149.876,00. Do total de 421 diárias, em 92,5 delas, custando R$ 32.930,00, não houve a hospedagem. Ou seja, foram pagos aos vereadores, servidores e os motoristas que viajaram, um total de R$ 16.465,00 de forma indevida.
3-Com essas constatações de pagamentos indevidos em diárias de viagem, no dia 03-12-2014, através do Ofício TI 050/2014, a Transparência Itajubá-TI encaminhou ao ex-presidente da Câmara, vereador Valdomiro Cortez, com cópia para todos os vereadores, um dossiê dessas irregularidades detectadas, reivindicando que seja providenciada a devolução aos cofres públicos dos pagamentos indevidos.
4-Em 22-12-2014, como resposta, a TI recebe o Ofício CMI/184/2014, em que o ex-presidente da Câmara, vereador Valdomiro Cortez, concluindo os seus esclarecimentos, informa que: “não existindo qualquer diferença de valores entre as diárias de hospedagem (2013 e 2014), nem valores que cada vereador ou servidor deveria devolver aos cofres públicos, bem como modo de devolução e procedimentos adotados para tal.”
5- Com a resposta do ex-presidente da Câmara, vereador Valdomiro Cortez, em que não reconhece irregularidades no pagamento indevido das diárias, em que não houve pernoite, e que não haverá devolução de valores aos cofres públicos, a Transparência Itajubá-TI enviará à 5ª Promotoria de Justiça da Comarca de Itajubá-MG uma Representação, solicitando o apoio para que, se confirmadas as irregularidades, sejam tomadas as medidas cabíveis para a apuração das responsabilidades e para o ressarcimento aos cofres públicos dos valores recebidos indevidamente.
III- Presidência do Tribunal de Justiça de Minas Gerais- TJMG responde ofício da TI sobre condecoração com a Medalha Desembargador Hélio Costa em Itajubá
A- Os fatos
- De dois em dois anos, o TJMG escolhe, em uma de suas comarcas, uma pessoa para ser condecorada com a Medalha Desembargador Hélio Costa.
Em13-09-2013, em reunião no gabinete do ex- Diretor do Foro da Comarca de Itajubá, Dr. Willys Vilas Boas, para receber essa medalha foi escolhido o prefeito de Itajubá, o Sr. Rodrigo Imar Martinez Riera.
-A Resolução 411/2003, da Corte Superior do Tribunal de Justiça do Estado de Minas Gerais, que regulamenta o critério de escolha diz o seguinte:
Art. 2º - O agraciado será escolhido entre aqueles que, possuidores de conduta ilibada, mais se destacarem na contribuição para realização da justiça no âmbito de cada Comarca.
Art. 3º - A escolha será feita por uma Comissão integrada:
I - pelo Juiz de Direito Diretor do Foro da Comarca, que a presidirá;
II - pelo representante do Ministério Público, que será o Promotor de Justiça da Comarca ou, havendo mais de um, pelo Promotor de Justiça mais antigo na Comarca;
III - pelo representante da Ordem dos Advogados, que será o Presidente da
Subseção local da OAB-MG ou advogado por ele indicado;
IV - pelo Prefeito Municipal do Município-sede da Comarca;
V - pelo Presidente da Câmara Municipal do Município-sede da Comarca.
§ 1º - Fica vedada a indicação de qualquer dos membros da Comissão para receber a condecoração.
§ 2º - Fica vedado, ainda, alterar a composição da Comissão, com a substituição de qualquer de seus integrantes, a fim de que seja ele o indicado.
§ 3º - As pessoas que já tiverem sido agraciadas, em qualquer Comarca do
Estado, não poderão ser indicadas para novo agraciamento.
- Como podemos constatar, de acordo com o Art.3º-incisoIV, o Prefeito Municipal faz parte da referida Comissão. E de acordo com o § 1º, ele não poderia ser indicado para receber a condecoração, porque é vedada a indicação de qualquer dos membros da Comissão.
E de acordo com § 2º, ele não poderia ser substituído na Comissão para que ele fosse indicado. É de nosso conhecimento que o vice-prefeito Sr. Christian Gonçalves o substituiu na Comissão.
B)-Indignação de cidadãos itajubenses.
Na época, o fato causou estranheza a alguns cidadãos itajubenses, porque o mesmo Tribunal de Justiça que bloqueou os bens do homenageado, o que é de conhecimento público numa Ação de Improbidade Administrativa, o condecorou com uma medalha de tamanha representatividade, principalmente por ser proveniente da Justiça, um dos poderes ainda com maior credibilidade na Sociedade.
C)-Constatação de que Itajubá foi a única Comarca em que um Prefeito recebeu essa condecoração
De acordo com a relação publicada, em 13-12-2013, no Diário do Judiciário, 255 Comarcas de Minas Gerais realizaram condecoração com a Medalha Desembargador Hélio Costa. E consultando a relação do TSE de prefeitos eleitos, foi constatado que, em Itajubá, foi a única Comarca em que o Prefeito, um dos membros da Comissão, recebeu a referida medalha.
D)- Procedimentos da TI
-Em 2013, A Transparência Itajubá-TI decidiu não se pronunciar a respeito, porque as suas ações são sempre fundamentadas em documentos.
Somente em agosto 2014, chegou a nossas mãos a referida Resolução 411/2003. E com o dever de dar uma resposta aos cidadãos que aguardavam um posicionamento da nossa Associação, sobre a citada ocorrência, munidos agora com documentos, em 27-08-2014, enviamos um ofício ao Dr. Willys Vilas Boas, diretor do Fórum da Comarca de Itajubá, na ocasião dessa condecoração, ofício por ele recebido. Nesse Ofício, a TI solicitou-lhe o obséquio de nos informar os esclarecimentos que ele julgasse convenientes para que pudéssemos informar aos cidadãos itajubenses.
-Como até o dia 22-10-2014, não houve nenhuma resposta ao nosso ofício, nessa data, a TI enviou um Ofício ao presidente do Tribunal de Justiça de Minas Gerais-TJMG, Desembargador Pedro Carlos Bitencourt  Marcondes, com toda a documentação disponível, consultando-lhe sobre a possibilidade daquele Tribunal fornecer os esclarecimentos, que fossem convenientes, para os cidadãos itajubenses.
Nesse Ofício ressaltamos que entendemos que a Justiça é o único caminho que os cidadãos precisam confiar para a defesa de seus direitos individuais e coletivos, bem como para o cumprimento do Artigo 37 da Constituição Federal. E no site desse Tribunal constava a seguinte mensagem:
“O pleno exercício da cidadania é uma conquista diária do indivíduo. É o resultado de suas escolhas e atitudes dentro das regras do Estado Democrático.”
Em 19-11-2014, a TI, como resposta, recebeu da Presidência do TJMG o OFÍCIO Nº 751/GAPRE/2014, dizendo o seguinte: “o expediente foi distribuído à Comissão de Recepção de Autoridades, Honraria e Memória. Informo, ainda, que, conforme movimentação processual disponível no site do Tribunal de Justiça, endereço eletrônico: http://www4.tjmg.jus.br/jurídico/sf/, o processo de nº 0135146-91.2011.8.13.0324 está em tramitação na 2ª Vara Civil da Comarca de Itajubá.”
Observação: Esse processo em tramitação se refere ao item VI, abaixo.     
               
IV- Representação sobre Lanchonete da Praça Dom Bosco foi registrada pela Promoria de Justiça com a determinação de Instauração de Notícia de Fato
a)- Em junho de 2013, a TI recebeu informações de que fora instalada na Praça Dom Bosco, Bairro Avenida, uma lanchonete, de propriedade do ex-presidente da Câmara Municipal, vereador Valdomiro Cortez.
A lanchonete fora instalada no local onde funcionava uma antiga Banca de Jornal.
No Código Municipal de Posturas de Itajubá não há nenhum artigo que permita a licença para funcionamento de uma lanchonete em praças de Itajubá.
b)-Para esclarecimento do fato, em 01-07-2013 e em 22-08-2013, foram enviados ao chefe do Poder Executivo ofícios solicitando cópias de documentos que autorizavam o funcionamento dessa lanchonete. Como não houve respostas, a TI, em 17-09-2013, enviou um ofício ao Titular da 1ª Promotoria de Justiça da Comarca de Itajubá-MG, pedindo o apoio para que houvesse, por parte do Poder Executivo, a resposta aos citados ofícios, em cumprimento a Lei de Acesso a Informações.  
c)- Em 09-10-2013, houve o envio pelo Poder Executivo dos documentos solicitados, que foram encaminhados à TI pela Promotoria.
d)- O Alvará para funcionamento da lanchonete foi emitido em nome do filho do ex- Presidente da Câmara Municipal.
e)- Acontece que o Alvará emitido pela Prefeitura é para Serviços Ambulantes de Alimentação. E o que está lá instalada é uma lanchonete, não é serviço ambulante.
A TI recebeu também o Decreto Nº 2.472/95, para justificar a autorização para o funcionamento da citada lanchonete. Só que esse decreto “Regulamenta as atividades do comércio ambulante, no Município de Itajubá.......”
A documentação apresentada pela Prefeitura confirma que a referida lanchonete, desde 08-06-2013, está funcionando infringindo o teor do referido Decreto.
Em 17-12-2013, a TI encaminhou ao Ministério Público de Itajubá um dossiê, com a documentação disponível, solicitando as providências cabíveis, caso fossem confirmadas as ilegalidades apresentadas.
Em, 21-07-2014, a Transparência Itajubá-TI recebeu o Ofício nº 98, do Dr. André Cardoso Cavalcanti, Promotor de Justiça de Segunda Entrância da Comarca de Itajubá, informando que a referida Representação foi registrada naquela Promoria de Justiça com a determinaçãode Instauração
de Notícia de Fato, que recebeu o nº MPMG-0324.14.000247-2.
 Estamos aguardando outras informações.

V- Taxista na praça
Aposentou-se um taxista da Praça Theodomiro Santiago. É um dos pontos de maior demanda de passageiros. Taxistas de outros pontos tinham interesse em ocupar a vaga. No início de 2013, sem divulgar que a vaga seria preenchida, a Prefeitura transferiu para lá um taxista do ponto da Avenida.
Houve a insatisfação de várias taxistas, interessados na vaga, inclusive de taxista mais velho. Taxistas da própria Praça se indignaram.
Em abril de 2013, a Transparência Itajubá-TI foi procurada por alguns taxistas. Afirmavam que não conseguiram resolver o problema na Prefeitura e que gostariam do apoio da TI.
Em 26-04-2013, a TI enviou ofício ao Chefe do Poder Executivo Municipal solicitando esclarecimentos sobre os critérios técnicos e legais adotados para o caso. Em 13-05-2013, a TI recebeu a resposta com as atribuições do diretor de trânsito, como autonomia para indicar o ocupante da vaga. Mas o Poder Executivo não forneceu os critérios adotados. Entende-se que atribuição dada a um agente público não lhe dá autonomia para tomar uma decisão de interesse público, sem critérios estabelecidos, de modo a favorecer o interesse individual em prejuízo do interesse coletivo. Por isso, em 18-06-2013, reiteramos ao Poder Executivo a nossa solicitação, quanto aos critérios utilizados para o preenchimento da referida vaga de taxi. Em 31-07-2013, a TI recebeu outra resposta repetindo ser atribuição do diretor de trânsito, sem fornecer os critérios solicitados.
Com isso, confirmava-se então que os taxistas tinham razão. Realmente a escolha foi feita sem dar a oportunidade para todos os interessados.
Acreditando que os taxistas foram lesados nos princípios da impessoalidade e da publicidade (Artigo 37 da Constituição Federal), a TI preparou um dossiê e, em 12-08-2013, encaminhou para a apreciação do Ministério Público de Itajubá.
No intervalo entre essas trocas de ofícios com o Poder Executivo, houve transferências de taxistas para outros pontos, utilizando-se o critério do sorteio. Critério esse que atendia o pleito dos taxistas para a solução do problema, mas que não foi utilizado.
Em 03-04-2014, o Promotor de Justiça, Dr. Elkio Uehara, emitiu recomendação à Administração Pública de Itajubá, na pessoa do Sr. Prefeito Municipal, para que a vaga ocupada pelo taxista fosse facultada a todos os permissionários. E que para o seu preenchimento houvesse a adoção de critérios objetivos e fosse assegurada a prévia publicidade, com a observância dos princípios fundamentais da República Federativa do Brasil, em especial, os da impessoalidade, isonomia e moralidade.                     O referido taxista retornou para o ponto de táxi anterior.
Os taxistas esperavam que a vaga fosse preenchida de forma justa. A expectativa era de que houvesse o sorteio.
Mas, logo voltou a frustração. Em 28-05-2014, o Dr. Willys Vilas Boas, MM. Juiz de Direito Titular da 3ª Vara Cível da Comarca de Itajubá, decidiu sobre o retorno do referido taxista ao ponto da Praça Teodomiro Carneiro Santiago, até que houvesse uma decisão definitiva, alegando que não foi garantido a esse taxista o direito de defesa, com os recursos a ela inerentes.
Em 09-10-2014, o Juiz Dr. Willys Vilas Boas determina, em caráter definitivo, a permanência do citado taxista no ponto da Praça Theodomiro Santiago.
E com essa decisão judicial prevalece a ocupação da referida vaga, nessa Praça, da maneira utilizada pelo atual Poder Executivo Municipal.

VI- Ação Civil Pública, sobre improbidade administrativa, referente a Contratos para transmissão das reuniões da Câmara Municipal provocou o bloqueio de bens de envolvidos, mas ainda aguarda decisão na Comarca de Itajubá, desde 2011
A Câmara, de junho de 2006 a outubro de 2008, pagou à Firma Dial Produções Ltda. o valor de R$ 450.495,74. Foram contratados serviços de: jornal; transmissão de reunião ordinária ao vivo, via rádio; programa de rádio. Foram pagos mais de R$ 440.000,00 para os serviços de transmissão das sessões ao vivo, via rádio, e de programa de rádio.
As documentações analisadas apontavam indícios de irregularidades, o que motivou a TI, em 16-04-2009, protocolar uma Representação no Ministério Público da Comarca de Itajubá.
O Ministério Público não só confirmou as irregularidades, como também moveu uma Ação Civil Pública contra a DIAL e a 02 ex-presidentes da Câmara, que assinaram os contratos na época.
Em 19-12-2011, houve a entrada do processo no Fórum da Comarca de Itajubá. Houve o bloqueio de bens de pessoas envolvidas no processo. O ressarcimento dos prejuízos aos cofres públicos e outras providências judiciais cabíveis dependem do julgamento do processo em andamento no Fórum da Comarca de Itajubá.

VII-Câmeras de segurança monitoradas
a)-Os últimos acontecimentos de violência criminosa e roubos têm sido motivos de muita preocupação dos itajubenses.
Câmeras de segurança, com imagens de tudo o que acontece na cidade, vistas em tempo real numa central de monitoramento, estão sendo instaladas em vários municípios.
b)-No mês de setembro de 2013, a TI fez uma campanha para a instalação de câmeras de segurança monitoradas. Foram instalados 02 outdoors e distribuídos milhares de panfletos com o seguinte slogan, para a reflexão das autoridades e cidadãos itajubenses:
            Do que Itajubá precisa:
- de CÂMERAS DE SEGURANÇA em todo o município, áreas urbana e rural ou de CÂMARA MUNICIPAL com 17 vereadores?
A TI continua aguardando providências das autoridades envolvidas.
c)- Em 2014, a TI, continuou se manifestando sobre a prioridade da instalação dessas câmaras de segurança monitoradas, a exemplo de outros municípios, inclusive alguns deles menores do que Itajubá

VIII- A coluna da TI no jornal “O Sul de Minas”
Em 2014, completaram-se 09 (nove) anos de publicação semanal dos artigos da Transparência Itajubá no Jornal “O Sul de Minas”.

IX- O Informativo Eletrônico
A cada dia que passa aumenta a rede de internautas que recebem o Informativo Eletrônico da TI.

X- E-mail da TI: [email protected]
Através desse e-mail, a TI mantém constante relacionamento com os cidadãos itajubenses, que a procuram.

XI-Site da TI: www.transparenciaitajuba.org.com.br
  O site da TI está sempre atualizado e disponível para ser acessado.

XII- Facebook Transparência Itajubá
Está disponível para ser acessado e compartilhado.

XIII- Para nossa reflexão
A divulgação intensa, na TV e nos principais jornais do Brasil, dos problemas de corrupção pode nos levar a pensar que os problemas com o dinheiro público (o dinheiro dos impostos que pagamos desde que acordamos) acontecem somente fora de Itajubá. Mas os trabalhos, até então, realizados pela nossa Associação têm demonstrado que também aqui existem o mau uso e o desperdício do dinheiro do povo. Como apresentado na síntese das ações e trabalhos realizados, durante os 10 anos de atuação da TI, que foi divulgada em setembro do ano passado, alguns milhões de reais já foram economizados para os cofres públicos de Itajubá. Como também, com relação ao aspecto educativo, malfeitos nos poderes públicos foram detectados. É de nosso conhecimento que algumas irregularidades foram corrigidas. Esperamos que não sejam repetidas.
Recebemos várias denúncias, mas como só trabalhamos com provas e documentos, nem todas podem ser apuradas.

AGRADECIMENTO
Os exemplos acima são apenas uma amostra dos principais trabalhos e ações da Transparência Itajubá realizados em 2014. O que só foi e continua sendo possível realizar graças ao apoio recebido de nossos associados, dos membros dos nossos Conselhos Deliberativo e Fiscal, de nossos associados, do Jornal “O Sul de Minas”, que há 10 anos disponibiliza um espaço para a nossa coluna semanal, das diversas instituições constituídas que têm acreditado em nossas ações, e de muitos cidadãos itajubenses que nos têm incentivado.

“O QUE MAIS PREOCUPA NÃO É O GRITO DOS VIOLENTOS, NEM DOS CORRUPTOS, NEM DOS DESONESTOS, NEM DOS SEM-CARÁTER, NEM DOS SEM-ÉTICA.
O QUE MAIS PREOCUPA É O SILÊNCIO DOS BONS.” (Martin Luther King)


Recomendar a um amigo Voltar
Ver todas as notícias em TRANSPARÊNCIA ITAJUBÁ Ver todas as notícias

Mensagem rápida | Editais | Adm | Classificados | Comercial | Leitor

The CAPTCHA image

Em Áudio

Digite abaixo os caracteres acima correspondentes.


cancelar

Jornal O Sul de Minas | Rua Xavier Lisboa, 316 CEP: 37501-042 | Itajubá, MG - Brasil | Telefax: 35 3621 1522

Sites profissionais para o seu negócio