Área do Assinante

Acesse sua conta e leia agora as principais notícias da nossa cidade e região e conteúdos exclusivos d'O SUL DE MINAS.com.

Cadastrar
Perdi minha senha!
Acesse www.osuldeminas.com

Saiba como foi a comemoração do centenário de Itajubá em 1919

18/03/2019 às 11:35

Por Marco Antonio Gonçalves

Itajubá recebeu enviado do presidente Delfim Moreira, hotéis estavam lotados, houve exposições e festas; jornais de todo o Brasil repercutiram a data

A comemoração do centenário de Itajubá em 1919 foi muito diferente da comemoração deste ano e muito festejada por moradores e visitantes da então pequena e distante cidade sul mineira, que já tinha importância no cenário regional e ganhava projeção nacional.

O centenário anos de Itajubá completados em 19 de março de 1919 foi notícia em jornais de vários estados do país, como Bahia, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Pernambuco, Rio de Janeiro e São Paulo. Um jornalista correspondente foi enviado à cidade para cobrir a festa e mandava notícias para que os jornais publicassem.

A comissão encarregada das comemorações do centenário era composta por Antonio Maximiliano Xavier Lisboa, Jorge de Oliveira Braga, Miguel Archanjo de Souza Vianna, Cônego José Salomon e José Braz Pereira Gomes. Todos conhecidos hoje por serem nomes de ruas da cidade.

Os membros da comissão fizeram um convite ao então presidente da república, Delfim Moreira, para que participasse da festa. O Jornal Gazeta de Notícias, do Rio de Janeiro, no dia 13 de março, informava: “S. Ex. o Sr. Presidente, accedendo ao convite que acaba de agradecer por carta que dirigiu à referida commissão, communicou haver encarregado de representá-lo, o Sr. Coronel Maggi Salomon, secretário interino da presidência”.

Outra notícia dava conta de que compromissos assumidos anteriormente não puderam deixar vir o presidente Delfim Moreira, que afirmava ter gosto de vir à cidade e tinha ligações com Itajubá, já que era nascido na cidade vizinha de Cristina.

No dia 18 de março, o jornal O Imparcial, também da Capital Federal, Rio de Janeiro, informava que os “grandes festejos foram iniciados” e que o Coronel Maggi Salomon, enviado pelo presidente, já havia chegado com sua família.

“Hoje são esperados o secretário das finanças, Dr. João Luiz Alves, senador Bueno de Paiva, deputados Fausto Ferraz,  Raúl Sá, João Deraldo,  e vários presidentes de câmaras dos sul de Minas”.

O jornal carioca também noticiava que a cidade estava cheia. “Começaram hoje as festas , reinando grande animação, os hotéis estão repletos de hospedes. Hoje, às 3 horas, foi inaugurado o retrado do Sr. Wenceslau Braz na sede do Tiro de Guerra 285. Logo após, houve festas esportivas e quermesse.”

No dia21 de março, o mesmo jornal continuava a noticiar a festa do centenário de Itajubá.

“Os solemnes festejos do centenário da cidade correm com vibrante animação popular. A missa campal foi celebrada pelo bispo D. Octávio”.

“Foi inaugurada a imagem de Jesus Christo, em mármore, na colina onde se disse missa pela primeira vez. Orou, por essa vez, o padre Sant’anna, que produziu notável oração”, contou o jornal.

Essa imagem inaugurada há 100 anos hoje se encontra em uma sacada no escritório paroquial da Paróquia Nossa Senhora da Soledade, a poucos metros do local onde ela foi inicialmente colocada.

Depois, o repórter relatou a cerimônia na Câmara Municipal, onde falou o prefeito Jorge Braga. “Dr. Jorge Braga fez um relatório histórico da cidade de Itajubá, pondo em relevo o progresso intelectual, material e moral do povo”.

Falaram ainda o representante do governo mineiro, representantes da Igreja Católica e foram exaltadas as figuras do ex-presidente Wenceslau Braz e da primeira-dama, Dona Maria Pereira Gomes, presentes nos eventos.

“O Grupo Escolar Coronal Carneiro Júnior cantou um hino patriótico em homenagem à pátria e à bandeira”, frisou o jornal carioca.

Depois, o repórter exaltou o caráter festivo que envolvia a cidade e a participação do povo nas comemorações. “A classe operária, em crescente prosperidade, e os industriaes locaes tomam parte nos festejos, dando à cidades aspecto festivo. Há alegria, abundância e tranquilidade em Itajubá, que está ricamente ornamentada, devendo ter à noite um aspecto feérico com iluminação a “giorno”. As dansas nos salões e nos jardins públicos, divertindo, nestes últimos, os populares, então animados”.

A reportagem termina falando de uma exposição. “Houve exposição de productos locaes, cuja excellencia bem demonstra o progresso e a riqueza de Itajubá”, conclui a reportagem de O Imparcial.

O Jornal do Brasil, também da Capital, do dia 23 de março de 1919, contou como foi a festa. “Foi inaugurada a grande exposição industrial, artística e agrícola do município, sendo visitada por cerca de duas mil pessoas”.

O importante jornal carioca também destacou a chuva, que atrapalhou alguns eventos. “Devido à grande grande chuva que atrapalhou a continuação da quermesse em benefício da Santa Casa, às 9 horas teve início o grande baile nos salões do Club Litterário, ricamente ornamentado e artisticamente illuminado”.

“Tocou por essa ocasião rica orchestra contratada especialmente em São Paulo. Compareceram o Sr. Representante do presidente da república, ilustres convidados e toda a sociedade itajubense. As festas se prolongaram até alta hora da madrugada, continuando sempre animadíssima”, finaliza o Jornal do Brasil.

A Revista Carioca Fon Fon, uma das mais importantes do Brasil na época traz fotos dos eventos e deixou para a posteridade registrada as imagens da comemoração do centenário de Itajubá, em março de 1919.

 

Sesquicentenário

A comemoração dos 150 anos de Itajubá em 1969 foi muito mais modesta do que a do centenário e, segundo o Jornal O SUL DE MINAS, o povo não quis saber de comparecer nem mesmo à missa em homenagem ao aniversário da cidade.

“Transcorreu no último dia 19 o 150º aniversário de fundação da cidade, sem a participação do povo. Não obstante nossas advertências há mais de 6 meses, viveu a cidade um indiferente aniversário, marcado somente com uma reduzida alvorada, o hasteamento da bandeira na Praça Getúlio Vargas  com a presença de pequenas representações estudantil e, como sempre, a briosa festa feita pela unidade do batalhão num desfile de poucos minutos”, contou O SUL DE MINAS do dia 22 de março.

“Quanto à missa que deveria contar com um comparecimento maciço, esteve participada com as autoridades e uma representação do colégio 19 de Março, cujo aniversário é com a cidade. Raros cidadãos compareceram ao local onde o padre Lourenço da Costa celebrou há 150 anos a missa de fundação.”

 

(As palavras em aspas estão grafadas conforme escritas à época) 

Página da Revista Fon Fon, de março de 1919, mostrando imagens da festa de 100 anos de Itajubá Jornal Imparcial,do Rio de Janeiro, de 21 de Março de 1919

Recomendar a um amigo Voltar
Ver todas as notícias em Geral Ver todas as notícias

Mensagem rápida | Editais | Adm | Classificados | Comercial | Leitor

The CAPTCHA image

Em Áudio

Digite abaixo os caracteres acima correspondentes.


cancelar

Jornal O Sul de Minas | Rua Xavier Lisboa, 316 CEP: 37501-042 | Itajubá, MG - Brasil | Telefax: 35 3621 1522

Sites profissionais para o seu negócio