Área do Assinante

Acesse sua conta e leia agora as principais notícias da nossa cidade e região e conteúdos exclusivos d'O SUL DE MINAS.com.

Cadastrar
Perdi minha senha!
Acesse www.osuldeminas.com

Administrador de Mineração de Delfim rebate denúncia de vereador

17/11/2015 às 16:26

Por Gustavo Cortez

Em outubro, o Jornal O SUL DE MINAS, publicou uma matéria em que José de Assis Ferreira, Presidente da Câmara de Delfim Moreira, afirma que a M.H. Mineração estaria prejudicando moradores do Bairro dos Góes

O Administrador da M.H. Mineração, Gercio Massare, esteve presente na redação do Jornal O SUL DE MINAS, para responder as denúncias feitas pelo Presidente da Câmara Municipal de Delfim Moreira, José de Assis Ferreira, contra o empreendimento.

Na reportagem publicada em 10/10, o vereador expos, em suma, que os moradores do Bairro dos Góes, estariam preocupados com a instalação da mineração e indignados com a destruição causada no local. Na ocasião Ferreira alegou que a remoção de areia é feita a menos de 50 metros das minas e também disse que a mineração estaria contaminando o pequeno riacho que serve as comunidades adjacentes.

Gercio desmentiu as declarações e afirmou que vai entrar na justiça contra o vereador. De acordo com ele, o empreendimento obedece todas as exigências pelo Estado e remove areia a 50 metros das minas, conforme manda a lei.

Com relação a poluição do pequeno riacho, o administrador informou que ao contrário do que foi dito, a areia não polui o rio, mas sim ajuda a limpá-lo. Segundo ele, se há poluição da água, a mesma deve ter sido provocada por questões geológicas e nada tem a ver com a mineração.

Ele ressaltou também que uma mulher, que não será identificada, invadiu a propriedade que é particular, instalou equipamentos e danificou um trecho do local, para fazer análise da água. Massare enfatizou que ela terá que se entender com os órgãos ambientais. 

Compensação

Como compensação ambiental, a mineração irá plantar 5 mil árvores no Bairro Pessegueiro, o correspondente a 5 hectares de terra. “A lei diz que o que é cortado deve ser resposto em qualquer local da bacia”, explicou Gercio.

Abaixo assinado

Diante da reportagem publicada pelo Jornal O SUL DE MINAS, Gercio procurou a população do Bairro dos Góes, que se diz afetada pela implantação da mineração, e colheu assinaturas para comprovar a imprensa e a população da cidade que não há transtorno causado pela implantação do empreendimento. 29 moradores assinaram. “Pelo contrário, a mineração já emprega alguns deles e deve empregar ainda mais”, ressaltou.

Apoio

Massare acredita que tal atitude do vereador se deu por diferenças políticas com o Prefeito Fernando Coura (PT). O administrador mostrou documentos que comprovam que José Assis de Ferreira foi um dos apoiadores da implantação da mineração, em 1994, quando era Vereador e Secretário da Câmara Municipal de Delfim Moreira.

A mineração

Via documento, Roque Vieira da Silva Neto, Sócio Proprietário da empresa, declarou a posição da empresa sobre a matéria publicada. Confira o trecho:

“Ressalta-se aqui que o título minerário só é outorgado a quem cumpre a   todas as exigências legais. Desta data até a presente, pela complexidade do jazidamento. Desencadeou-se uma sucessão de atos administrativos interligados de acordo com a imposição legal, todos acompanhados pelos órgãos de controle e fiscalização. Conforme manda nosso ordenamento jurídico, não apenas para garantir a estabilidade do exercício das atividades de lavra, também para dar a empresa segurança jurídica prevista em nossa Carta Magna”. 


Recomendar a um amigo Voltar
Ver todas as notícias em Educação Ver todas as notícias

Mensagem rápida | Editais | Adm | Classificados | Comercial | Leitor

The CAPTCHA image

Em Áudio

Digite abaixo os caracteres acima correspondentes.


cancelar

Jornal O Sul de Minas | Rua Xavier Lisboa, 316 CEP: 37501-042 | Itajubá, MG - Brasil | Telefax: 35 3621 1522

Sites profissionais para o seu negócio