Área do Assinante

Acesse sua conta e leia agora as principais notícias da nossa cidade e região e conteúdos exclusivos d'O SUL DE MINAS.com.

Cadastrar
Perdi minha senha!
Acesse www.osuldeminas.com

Interusp é motivo de reclamação em Itajubá

12/06/2015 às 10:47

Por GUSTAVO CORTEZ

No feriado de Corpus Christi, entre os dias 4 e 7 de junho, cerca de três mil universitários da Universidade Federal de São Paulo (USP), entre atletas e torcida, estiveram em Itajubá para participar da 31ª edição do  Interusp. 

O problema é que a concentração de jovens na cidade foi motivo de reclamação de boa parte da população, principalmente os que residem próximos as escolas estaduais e municipais que serviram de alojamento para os jovens.

Entre as principais reclamações estão o uso abusivo de bebidas alcoólicas, consumo de drogas, gestos obscenos, sexo em local público e vandalismo em algumas escolas. A Escola Estadual Major João Pereira foi uma das escolas que serviu como alojamento para parte dos estudantes.

Segundo a Diretora, Eliane Carolis Lima, o prédio da escola foi entregue em perfeitas condições no final do evento. De acordo com ela, uma equipe do próprio evento executou a limpeza da escola. A única coisa que deixou Eliane preocupada foi a quantidade de estudantes que ficaram no local.

Ela não sabe precisar a quantidade correta, mas alegou que é um número maior do que a escola costuma receber em jogos da região e de campeonatos estaduais.

Ao contrário do Major, a situação de outras escolas foi denunciada nas redes sociais. Na Escola Estadual Silvério Sanches, a descrição é de que alguns universitários urinaram nos bebedouros, entupiram vasos sanitários e defecaram em salas de aulas.

O ponto de maior concentração de estudantes foi nas proximidades do Ginásio Tigre Maia, mais conhecido como Tigrão. Muitas reclamações de estudantes com trajes íntimos e excesso de bebida alcoólica.

Um morador próximo ao local, que preferiu não se identificar, afirmou que o barulho era insuportável e que nunca viu tanta falta de respeito por parte dos jovens ao fazerem gestos obscenos e até mostrar os órgãos genitais. Ele lembrou que em outras competições que também tem aglomeração de jovens, não existe nada disso.

 Sem reclamação

 A reportagem do Jornal O SUL DE MINAS entrou em contato com a Superintendência Regional de Ensino, instituição que gerencia as escolas estaduais de Itajubá e região, para verificar se chegou alguma reclamação sobre a utilização de algumas escolas como alojamento.  Até terça-feira, 09/06, a superintendência alegou que ninguém reclamou sobre o ocorrido.

A reportagem questionou ainda como é o processo de liberação de escolas para servir de alojamento. De acordo com a instituição, a Prefeitura Municipal de Itajubá entrou em contato e solicitou que a superintendência fizesse o pedido as escolas e nenhuma se restringiu.

 Caso de polícia

Em entrevista ao programa Conexão Itajubá, da Rádio Panorama, o Tenente Eduardo Sales, da Polícia Militar, explicou que após as reclamações de vizinhos aos alojamentos, a PM foi até as escolas e advertiu os estudantes.

Ele contou ainda que na sexta-feira, 05/06, por volta de meio-dia, havia vários estudantes seminus andando pela Avenida Paulo Chiaradia e mostrando as genitais. Os jovens foram presos pela polícia por ato obsceno.

A polícia também recebeu denúncias de diretores e professores de escolas que receberam os universitários por danos nas dependências das instituições. Durante o evento, a PM realizou a Operações Lei Seca todos os dias e vários condutores foram encaminhados à delegacia por embriaguez ao volante e infrações de transito. 

 Benefícios

 Em contrapartida à “bagunça”, a presença dos estudantes na cidade também teve um lado positivo. Os donos de restaurantes, supermercados e lanchonetes viram o movimento crescer repentinamente.

É o caso da Cantina Tati, localizada na Praça Theodomiro Santiago. O proprietário do restaurante, Washington Walbon, afirmou que o movimento no restaurante aumentou 70 % no feriado. De acordo com ele, quase todos os pedidos de bebida durante estes dias foram de refrigerante e suco.

Ao contrário de boa parte da população que reclamou sobre a conduta dos estudantes, Walbon disse que não teve problema nenhum com os jovens. Segundo ele, todos utilizaram as dependências do estabelecimento com educação.

Na opinião dele, não se pode generalizar a postura de todos pelo erro de alguns dos universitários. Washington acredita que Itajubá só tem a ganhar com eventos esportivos como este.

 Prefeitura

 Em nota, a Prefeitura Municipal de Itajubá, exaltou o sucesso do evento sem mencionar os transtornos causados por alguns estudantes. Segundo a administração municipal, a presença dos universitários movimentou cerca de um milhão de reais na cidade.

O Conselho Municipal de Turismo (COMTUR) divulgou que o Interusp foi válido, pois trouxe ganhos para os setores turístico e hoteleiro, para restaurantes, bares, táxis, lanchonetes, farmácias e o comércio em geral.

A prefeitura acatou o pedido das Associações Atléticas de oito faculdades da Universidade de São Paulo (USP), que são responsáveis pela organização do evento, para a realização do evento em Itajubá. A alegação feita pela organização dos jogos é que buscavam uma cidade no eixo Rio- São Paulo.

 Não é oficial

 A reportagem entrou em contato com Assessoria de Imprensa da USP e foi informada de que este não é um evento oficial da universidade, mas sim das associações atléticas das unidades da instituição e, por isso, não poderia opinar sobre a conduta de alguns universitários.

Em contato com a Associação da Escola Politécnica da USP, uma das organizadoras do evento, a reportagem foi orientada a enviar um e-mail com os questionamentos pertinentes, mas até o fechamento desta edição nenhuma resposta chegou à redação.

 Unifei diz não

 Antes de solicitar as escolas municipais e estaduais para abrigar os universitários e utilizar o poliesportivo, a prefeitura buscou a parceria da Universidade Federal de Itajubá (Unifei). Em nota, a instituição explicou que não poderia ceder o espaço por falta de viabilidade técnica. Confira:

“A negativa de cessão do Ginásio e área externa do Centro Poliesportivo ao Inter-Usp 2015 ocorreu tendo em vista a reduzida capacidade técnica e operacional da Unifei na realização de um evento desse porte, tal qual esclarece o conteúdo do Ofício 008/Ext./CPE 2015, enviado à Secretaria Municipal de Esporte e Lazer, no dia 13/05/2015. Além disso, reiteramos aqui a deliberação interna da Prefeitura do Campus (baseada em laudo do setor de Engenharia de Segurança do Trabalho e diretrizes do Corpo de Bombeiros) de impedir a realização de ações com grande público no Ginásio por inadequação de nossas estruturas físicas as atividades de grande porte, tal como é o caso do referido evento”.

Fonte: divugação


Recomendar a um amigo Voltar
Ver todas as notícias em Educação Ver todas as notícias

Mensagem rápida | Editais | Adm | Classificados | Comercial | Leitor

The CAPTCHA image

Em Áudio

Digite abaixo os caracteres acima correspondentes.


cancelar

Jornal O Sul de Minas | Rua Xavier Lisboa, 316 CEP: 37501-042 | Itajubá, MG - Brasil | Telefax: 35 3621 1522

Sites profissionais para o seu negócio