Área do Assinante

Acesse sua conta e leia agora as principais notícias da nossa cidade e região e conteúdos exclusivos d'O SUL DE MINAS.com.

Cadastrar
Perdi minha senha!
Acesse www.osuldeminas.com

Câmara aprova reajustes no salário dos vereadores, mas sete recusam

31/01/2018 às 16:24

Por Marco Antonio Gonçalves

Sete vereadores renunciaram ao reajuste aprovado; salário passa de R$7.240 para R$7.454; prefeitura ainda não enviou projeto de reajuste de servidores

A Câmara aprovou o reajuste dos salários dos vereadores na reunião extraordinária do dia 19 de janeiro. Segundo o projeto, a revisão foi de 2,95%, com o salário passando de R$7.240 para R$7.454.

O projeto aprovado pela maioria dos vereadores teve votos contrários de Antonio Santi (PSL), Marcelo Krauss (Rede), Pereira do Proerd (PP) e Zé Pequeno (PMDB). Os vereadores Carlos Molina (PSDB), Cleber David (PSD) e Ricardo Zambrana (PV) não estiveram presentes por compromissos anteriormente assumidos.

O vereador Zé Maria Bão criticou a postura dos vereadores que votaram contra o aumento dizendo que eles queriam “jogar para a plateia”. Iniciou-se um pequeno debate, onde Santi e Marcelo Krauss disseram que iriam protocolar a renúncia do aumento. Zé Pequeno também informou que iria renunciar ao aumento aprovado e que não precisava do dinheiro do reajuste.

Zé Maria estava bastante irritado.  Ele que é a favor do reajuste, ficou incomodado por outros vereadores renunciarem ao aumento e chegou a falar por muito tempo a respeito do assunto, entretanto os outros vereadores não deram muita bola.

Renúncia

Dos 17 vereadores, até o fechamento desta edição sete parlamentares haviam renunciado ao aumento. Além dos quatro que votaram contra durante a sessão também não vão receber o reajuste de subsídio de R$213 os vereadores Carlos Molina (PSDB), Ricardo Zambrana (PV) e Jorge Andrade (PSD).

Todos eles protocolaram um ofício na Mesa Diretora da Câmara renunciando ao aumento, alegando que a crise econômica que afeta o Brasil não permite que haja neste momento um aumento nos salários dos vereadores.

Os salários dos servidores da Câmara também foram reajustados na mesma sessão. Apenas o vereador Jorjão foi contrário, além dos vereadores ausentes.

O presente projeto de lei propõe, a título de revisão anual, que a majoração dos vencimentos dos servidores da Câmara Municipal de Itajubá seja em percentual correspondente a 5,00%, calculados sobre o seu valor bruto, sendo 2,95% a título de revisão e 2,05% a título de ganho real.

Prefeitura

A Prefeitura ainda não enviou a Câmara o projeto de revisão dos salários de seus servidores, bem como do prefeito, vice e secretários. O Sispumi, sindicato dos servidores da prefeitura, enviou no início do ano um ofício à prefeitura pedindo que a revisão dos subsídios fosse de 15%.

Entretanto, segundo algumas informações, a prefeitura e o próprio Sispumi jamais trabalharam com esse percentual de reajuste, que é impraticável devido ao problema financeiro que enfrenta a Administração Municipal. Embora, tenha enviado um ofício pedindo 15%, a prefeitura e o sindicato trabalham com um reajuste na casa de 5%, como foi dado para os servidores da Câmara Municipal. 


Recomendar a um amigo Voltar
Ver todas as notícias em Geral Ver todas as notícias

Mensagem rápida | Editais | Adm | Classificados | Comercial | Leitor

The CAPTCHA image

Em Áudio

Digite abaixo os caracteres acima correspondentes.


cancelar

Jornal O Sul de Minas | Rua Xavier Lisboa, 316 CEP: 37501-042 | Itajubá, MG - Brasil | Telefax: 35 3621 1522

Sites profissionais para o seu negócio